Segunda-feira, 13 de Agosto de 2007
Torga

                                               Canto.

                                               Mas o meu canto é triste.

                                               Não sou capaz de nenhum outro, agora.

                                               Em cada verso chora

                                               Uma ilusão,

                                               Tolhida na amplidão

                                               Que lhe sonhei...

                                               Felizmente que sei

                                               Cantar sem pressa.

                                               Que sei recomeçar...

                                               Que sei que há uma promessa

                                               No acto de cantar...

 

                 MIGUEL TORGA, Diário XII, Coimbra, 1995, p. 1248.



publicado por mborges às 00:08
link do post | comentar | favorito

Coisas da Vida
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

Filarmónica

Locais de Escrita - Romar...

O Henrique "partiu"

Mia Couto

OLA - Orquestra Ligeira M...

Por caminhos...

Sem palavras...

Bobby McFerrin e Mocarta

Grupo Mocarta

Jorge Coelho

arquivos

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

tags

todas as tags

links